Células Plus Ecogenetics

59,90 €  

Células Plus Ecogenetics

O Nrf2 (NF-E2-Related Factor 2), um factor transcricional em humanos que se encontra codificado no gene NFE2L2, regula a expressão de um conjunto de genes desintoxicantes e antioxidantes que protegem o corpo das devastações produzidas pelo stresse oxidativo . Num estádio de não stresse, o Nrf2 está “ancorado” no citoplasma pelo seu inibidor específico – Keap1 (Kelch-like ECH-Associated Protein 1). 

O Keap1 funciona como um sensor para os oxidantes e os xenobióticos eletrofílicos. Na presença de qualquer dessas substâncias, o Keap1 desiste da sua função de inibição e liberta o Nrf2, o que vai permitir que este se acumule no núcleo e se una com o ARE (Antioxidant Response Element) localizado nos potenciadores dos genes-alvo. Nestas circuntâncias, o Nrf2 promove a libertação de uma variedade de enzimas antioxidantes e proteínas desintoxicantes. 

O referido fator nuclear derivado-eritóide 2 fator relacionado-2 (Nrf2)(a defesa celular primária contra os efeitos citotóxicos do stresse oxidativo), um membro do Cap "n“ (CNC) da família de região-leucina básica de proteínas (bZIP), desempenha, assim, um papel importante na mediação da expressão génica ARE (Antioxidante Response element). Além disso, a investigação tem demonstrado que o Nrf2 é um importante modulador da susceptibilidade à carcinogénese induzida por carcinogénico. O papel citoprotector do Nrf2 tem sido demonstrado na susceptibilidade de eliminar cancro em ratos; portanto, a ativação da sinalização do Nrf2 e a indução dos seus genes-alvo tornam-no um alvo nutrigenómico de eleição para a prevenção do cancro. Além disso, muitos fitoquímicos são fortes ativadores do Nrf2, regulando as enzimas de defesa celular através da activação da via de sinalização do Nrf2.

Já o sulforafano (SGS), um isotiocianato de ocorrência natural derivado de vegetais crucíferos, induz enzimas de fase 2 citoprotectivas, apoiando a resposta do corpo ao stresse oxidativo e à inflamação. SGS poderá modificar resíduos de cisteína críticos de Keap1, levando à estabilização e ativação da ARE através da Nrf2, induzindo enzimas de fase 2. A investigação tem demonstrado que o sulforafano, através da indução de Nrf2, protege o cérebro contra lesões hipóxico-isquêmicas e pode melhorar a função cognitiva quando administrado após uma lesão cerebral traumática.

Há evidência epidemiológica e biológica que suporta uma associação inversa entre o consumo de polifenóis e o risco de doenças cardiovasculares. Na investigação levada a cabo pela Predimed, em que foi avaliada, num estudo observacional durante um período de acompanhamento de quatro anos em indivíduos que consumiam uma dieta mediterrânea, a incidência de novos casos de doença cardiovascular, constatou-se que o consumo de polifenóis, a partir da ingestão de alimentos relatados, foi determinante e está associado a uma redução de 46% no risco de doença cardiovascular ao comparar, o quintil mais alto da ingestão de polifenóis alimentares, versus o quintil mais baixo da ingestão total de polifenóis. Entre os diferentes tipos de polifenóis alimentares, verificou-se que os flavonóides e ácidos de lignina e hidroxibenzóco apresentaram a associação inversa com o risco de doença cardiovascular.

 A classe de polifenóis, encontrada no chá verde, denominada flavonóis, melhorou a capacidade dos vasos sanguíneos para reagir às mudanças no fluxo sanguíneo em vários ensaios clínicos. A glucorapanina e o sulforafano da família Brassica de vegetais (que incluem brócolos, couves e couves de Bruxelas) demonstraram reduzir os níveis de colesterol e reduzir os níveis de inflamação através da ação antioxidante. Os flavonóides citricos demonstraram propriedades anti-inflamatórias e são considerados cardio-protetores.

 Ensaios clínicos recentes com extratos ricos em quercetina, demonstraram que ela pode reduzir a pressão arterial em indivíduos com hipertensão de baixo grau e melhorou a função do revestimento dos vasos sanguíneos. A salsa p.ex: é, também, uma fonte de compostos bioativos que se mostram antioxidantes e que ajudam a impedir que as plaquetas sanguíneas se aglomerem.

Os polifenóis podem ter efeitos benéficos em diabéticos, um grupo de pacientes com risco elevado de Doença Cardiovascular. Num estudo de diabéticos do tipo 2, o consumo de flavonóides resultou em reduções significativas na resistência à insulina, numa melhoria da sensibilidade à insulina e uma diminuição dos níveis de insulina. O risco de doença cardíaca coronária estimada a 10 anos também foi reduzido após a intervenção dos flavonóides.

PRESCRIÇÃO ESPECÍFICA

Extracto de chá verde estandardizado a 95% polifenóis e 50% EGCG
Quercitina
Complexo de fitoesteróis
Astragalus membranaceus estandardizado a 16% 
Scutellaria Baicalensis
Saw Palmetto Extracto estandardizado a 45% 
Curcuma longa estandardizado a 95% curcumin 
Bróculos Extracto 4:1 (rico em isotiocianatos)
Indol-3-carbinol (I3C)
Cordyceps sinensis 
Reishi (Ganoderma Lucidum)

Estes nutrientes podem ser agrupados de acordo com os seus alvos de saúde específicos:

1. Anti-tumorais (EGCG, Quercitina, Fitoesteróis, Scutellaria, Saw Palmetto, Curcumin, Cordyceps, Reishi)
2. Anti-angiogénicos e prevenção de metástases cancerígenas (EGCG, Scutellaria, Curcumin, Cordyceps, Reishi) 
3. Desintoxicação e apoio hepático (Scutellaria, Isotiocianatos (bróculos), Curcumin, Saw Palmetto, Cordyceps, Reishi) 
4. Modulação hormonal (Fitoesteróis, Scutellaria, Saw Palmetto, Curcumin, I3C)
5. Anti-microbianos (Scutellaria, Cordyceps) 
6. Anti-inflammatórios e anti-oxidantes (EGCG, Quercitina, Curcumin, Scutellaria, Curcumin, Isotiocianatos (bróculos), Cordyceps, Reishi)
7. Regulação imunitária (Astragalus, Scutellaria, Curcumin, Cordyceps, Reishi)

Esta fórmula super exclusiva é concebida para:

1. Activar a via genética Nrf2 que regula a produção de antioxidantes importantes, como a glutationa e o superóxido dismutase (SOD), bem como enzimas de desintoxicação, incluindo a glutationa-S-transferase, enquanto que abaixa a regulação de factores inflamatórios, tais como o NF-kB;


2. Inibir a angiogénese e, consequentemente, a metastização;


3. Modelar a função Hormonal, anti-inflamatória e anti-tumoral;


4. Reforçar o sistema imunitário e desintoxicar o fígado.

Como suplemento tome:
PREVENÇÃO - 2 cápsulas ao dia
MANUTENÇÃO - 4 cápsulas ao dia
INTERVENÇÃO - 6 a 8 cápsulas ao dia

Ler mais
Quantidade

IVA incluído


Partilhar
     
×